BLOG

TODOS OS ARTIGOS

Quarto vazio com uma planta

Como ser menos consumista: 15 dicas que ninguém lhe revela

O consumismo é uma ordem social e económica que incentiva a compra de bens e serviços em quantidades cada vez maiores. Esta é a definição de consumismo num artigo do Science Daily. Não existe dúvida de que começamos desde muito cedo a ser incentivados a nos tornarmos materialistas. Na infância, vemos uma criança com brinquedos melhores do que os nossos, e percebemos que os outros miúdos no recreio preferem brincar com ele do que connosco. Ao longo do nosso crescimento, a televisão, a rádio e todas as formas de media ensinam-nos que

Lâmpada com chamas à volta

Como ser mais criativo: guia completo mais 8 dicas inéditas

Ser capaz de gerar ideias inovadoras pode parecer um dom ofertado a muito poucos. Vemos artistas a criar obras que nos deixam maravilhados, empreendedores com ideias que mudam o mundo, ou mesmo pessoas com profissões básicas, mas que desempenham as suas funções de uma forma tão original, que acabam por ser mais eficientes do que o exigido. Podemos achar que não fazemos parte do grupo das pessoas inovadoras e criativas. Cada um dos nossos dias é uma repetição do dia anterior. As mesmas tarefas no trabalho, as mesmas rotinas em

Homem no cimo de uma rocha

Redes sociais – Quando a sua vida é apenas uma simulação

Recentemente, apaguei todas as minhas redes sociais, menos o Facebook. Não sei por mais quanto tempo o irei manter. A única vantagem que este tem para mim é a de me permitir contactar com amigos e familiares noutros países, algo que pode ser feito utilizando o WhatsApp de qualquer das formas. Ao longo deste ano de 2020, tenho vindo por diversas vezes a desativar a minha conta. Caso não saiba, ao desativar uma conta de Facebook, esta não é apagada permanentemente. Para a reativar basta fazer o login normalmente. A

Relógio gigante numa onda no oceano

Como não perder a sanidade mental em isolamento

Existem vários motivos pelos quais o isolamento pode tornar-se numa necessidade. Atualmente, estamos a atravessar uma pandemia. Não importa o local do mundo onde se encontra, foi lhe recomendado, na melhor das hipóteses, que não saia de casa. Na pior das hipóteses, as deslocações desnecessárias tornaram-se proibidas. Não obstante, existem situações em que o isolamento é uma escolha. Como por exemplo, quando finalmente, decide acabar de escrever o livro que começou há 5 anos, o qual se tornou num peso que não pode simplesmente largar enquanto não concluir. Quando quer

Cadeira no meio da estrada

Se falhou em tudo na sua vida, aproveite!

O conceito de “falhar na vida” só poderia ser possível numa sociedade em que existe uma meritocracia. Um falhado é definido na maior parte dos sítios como um indivíduo que não tem êxito na vida. E como todos nós sabemos, o termo não é usado como forma de lisonja, mas sim de humilhação, ainda que no entretenimento, principalmente nas series televisivas, existam falhados retratados como divertidos, inteligentes, e até mesmo como exemplos a seguir. A definição abrangente que a sociedade criou para os falhados, é a de alguém que ganha

Candeeiro no chão

Como tomar decisões com nevoeiro mental

Este é mais um daqueles artigos em que escrevo sobre aquilo que se passa na minha vida no momento. Estar com a cabeça cheia de nevoeiro tem sido o normal no meu dia-a-dia ultimamente. Não me queixo. É bom para me relembrar que sou 100% responsável por tudo aquilo que acontece na minha vida, e que quando alguma coisa corre mal, é porque não tenho tomado as decisões certas. Curiosamente, os estudos científicos que consultei durante a elaboração deste artigo estão a piorar o meu nevoeiro mental. Como se o

Mala

Porquê parar de viver a sua vida por um bocado

É inevitável. Chegamos a uma altura das nossas vidas em que deixamos de tomar decisões sem que nos apercebamos. O despertador toca de manhã, levantamo-nos, e começamos uma série de rotinas. Duche, pequeno almoço, lavar os dentes, transportes e trabalho.  No trabalho, começa a próxima volta de hábitos enraizados. Mais tarde, à hora de saída, vamos para casa para mais uma sessão.   Podemos atravessar dessa forma meses, ou mesmo anos sem sequer pensar ativamente. Sem fazer um esforço para tomar decisões conscientemente, apenas reagindo.  Transformamo-nos em robôs que seguem um

Mascara

7 crenças populares que o tornam infeliz

Talvez eu esteja a ficar velho e ainda me agarre a valores antigos, ou talvez a sociedade atual esteja a arrasar com a sua própria felicidade com crenças tóxicas que se apanham um pouco por todo o lado.  Não importa o sítio onde estejamos, existe sempre algo a tentar sugar a nossa atenção. Quando não é um cartaz publicitário, é um anúncio na televisão, e quando não é um anúncio na televisão, é o nosso smartphone.  As crenças que nos tornam infelizes são tão populares que parecem normais.  A infelicidade não deveria

Homem sentado com uma marionete

Como deixar de ser uma marionete das suas emoções

Olhe para si, tão seguro de si mesmo e inteligente que é. Não tem a sensação de ter sido abençoado com uma inteligência superior à maior parte da população do planeta Terra? Claro que tem. É pena que seja a única pessoa a conseguir ver isso.  O resto do mundo não tem capacidade para ver o seu brilhantismo, falta-lhe o equipamento adequado nos seus cérebros para poderem assimilar aquilo que só você pode entender. Bem, não sejamos tao extremos.  Você e mais algumas pessoas, mas muito poucas. Porque a grande, grande,

Jose Lanca

A batalha entre o meu ego e a autenticidade

São 3 horas da manhã. Apesar da chuva, está um frio de rachar. Já foi há tanto tempo que viver durante a noite se tornou normal para mim, que me pergunto se alguma vez vivi de outra forma.  Não posso negar que me dá bastante prazer ficar acordado enquanto toda a gente dorme. Não oiço um carro lá fora, não há cães a ladrar, e não há pessoas a falar com um tom de voz como se já tivessem perdido 80% da audição.  Estou sentado à minha secretária para mais

Relogio na estrada

Como mudar o seu passado para mudar o seu futuro

Quem nunca teve como passatempo na infância, fantasiar sobre a vida adulta, cheia de possibilidades infinitas? Mais do que fantasiar, divagar acerca da própria vida, uma vez atingida a maioridade?  Algumas idades são marcos importantes para nós. As idades de 18, 20, 30 e 40 anos (escolha o seu número), são normalmente idades sobre as quais pensámos muito, imaginando a vida que teríamos quando lá chegássemos.   Quando nos apercebemos pela primeira vez que o futuro que tentámos antecipar se tornou finalmente no nosso presente, ganhamos consciência do quanto maus profetas somos. Ainda

Agulha no meio de um monte de palha

Porque a felicidade está sobrevalorizada

Sempre que entro numa livraria e visito a secção de autoajuda, encontro ali uma infinidade de livros que prometem uma fórmula para a felicidade. Se existem tantos livros com a palavra “felicidade” no título a serem publicados constantemente, é porque as editoras sabem que existe um público que os compra.  Quando leio esses títulos, assim como aquelas publicações nas redes sociais que apelam à necessidade de procurarmos a felicidade, noto que existe o pressuposto de que somos infelizes.  Para além desse pressuposto, existe ainda a ideia de que temos de

Uma pessoa a olhar para as estrelas

Como criar um propósito de vida – O guia completo

É impressionante a quantidade de pessoas que nos dias de hoje, tem como objetivo descobrir o seu propósito de vida. É quase como se estivessem em busca de uma fórmula secreta que uma vez descoberta, fará com que sintam felicidade e realização pessoal até ao fim dos seus dias.   Acredito que tal acontece por duas razões. A primeira, é pelo facto de a maioria das pessoas estar insatisfeita com o seu emprego e com a sua vida em geral.  A segunda, é por causa de uma das maiores mentiras que a sociedade nos

Mão com dedo a apontar para quadro de giz

Porque a consistência bate a eficiência

De todas as vezes que começo a escrever um novo artigo, a história repete-se. Começo com um tema, escrito no topo da página, e penso para comigo mesmo que não conseguirei escrever uma única palavra sobre o mesmo.   Apesar de já ter escrito mais de 100 artigos ao longo dos anos, com publicações no empreendedor.com, na M.A.D.E magazine e na Zen Energy, não me sinto mais eficiente a fazê-lo.  Não só sinto que não me tornei mais eficiente, como ainda acho que demoro mais tempo a produzir um artigo do que em 2016,

Mão com globo no ar

A vida é injusta, mas não para si!

Nunca, em toda a minha vida, ouvi alguém dizer que a vida é justa. Curiosamente, também nunca ouvi ninguém afirmar ser privilegiado e que a vida é injusta para as outras pessoas.   Todas as vezes que ouvi alguém falar acerca das injustiças da vida, foi sempre na perspetiva de quem estava a ser uma vítima das circunstâncias. No entanto, gostaria com este artigo de lhe mostrar um novo ângulo, e ajudá-lo a entender que apesar de a vida ser injusta, você encontra-se do lado dos afortunados, e não dos desfavorecidos. Estatística sobre as

Cartas a voar em parque de diversões

Porque o excesso de entretenimento faz de si um perdedor

“Perdedor”, essa palavra que ofende tanta gente na sociedade de hoje em dia, em que predomina a ideia de que a única coisa que interessa, é proteger as emoções porque todos os seres humanos são lindos e maravilhosos independentemente das suas ações.   Se partilha desse ideal, é melhor não ler este artigo, a não ser que queira deixar um comentário odioso no fim sobre o quanto cruel e insensível é a pessoa que o escreveu. No entanto, apesar deste blog chamar-se Desbloqueie-se e não Melindre-se, esteja à vontade.  Uma fuga à realidade.  Gostaria

Livro aberto com um farol e golfinhos

Porque os clichés arruínam a criatividade

Os clichés estão em todo o lado. Basta ligar a televisão para ver mais uma história sobre um rapazinho atado, que por algum motivo totalmente aleatório ganha super poderes e começa a espancar vilões.  Ou ouvir a música que passa na maior parte das estações de rádio, sobre o homem que deixou fugir a mulher da sua vida por não lhe ter oferecido flores, e que por causa disso vai passar os próximos 20 anos deprimido e a tomar más decisões, como meter-se na droga e no jogo (ok estou a exagerar um bocado).  Os

Homem a olhar para rio e montanhas

A arte de ignorar o caos

Acabaram-se os tempos em que vivíamos num mundo perigoso e imprevisível. Ao longo da História, a esperança média de vida tem aumentado gradualmente a nível mundial.   Basta consultar os dados da Our World in Data para constatar que não existe um único país no mundo inteiro, com uma esperança média de vida mais baixa, do que aquela que era a mais alta nos países com a maior esperança média de vida em 1800.  Parece um paradoxo, mas o mundo nunca foi tão seguro como é hoje em dia, apesar da segurança ser uma ilusão que não existe verdadeiramente.  O que

error: Content is protected !!