Torne-se não-reativo e recupere o seu poder pessoal

É difícil de entender se a vida passa por nós, ou se somos nós que passamos pela vida. Começamos cedo a acreditar que as pessoas são todas diferentes uma das outras, talvez para termos a sensação de que somos especiais. 

Se todo o mundo é diferente, haverá certamente alguma coisa que nos destaca. Não obstante, se perguntar a qualquer especialista sobre o comportamento humano, este dir-lhe-á que as pessoas são muito previsíveis. 

O leque de reações possíveis às diversas situações que surgem nas nossas vidas não é assim tão vasto quanto aquilo que podemos imaginar. E por enquanto, limitar-nos-emos a apenas duas hipóteses. 

Ser reativo vs ser não-reativo.

Se é daquelas pessoas que costuma perder irrefletidamente a calma, que é facilmente influenciado por outras pessoas, ou que permite que o ambiente à sua volta controle as suas emoções, significa que é muito reativo. 

Quando somos muito reativos, a aleatoriedade dos eventos nas nossas vidas dita o nosso estado emocional, bem como somos facilmente manipulados por outras pessoas. O ambiente causa mudanças dentro nós. 

A alternativa é ser não-reativo. 

Repare nas pessoas mais confiantes que conhece. Quando as coisas não acontecem conforme planeiam, qual a sua reação? Provavelmente, quase que não reagem. Quando não conseguem o que querem, sabem que tal apenas significa que não conseguiram o que queriam ainda

As vicissitudes da vida não os deixam ansiosos. Não se vitimizam quando a má sorte lhes bate à porta, e mesmo que percam o controlo das suas emoções por algum motivo, são muito rápidos a recuperá-lo. 

Uma pessoa não-reativa não aguarda pela autorização das outras pessoas para ir atrás dos seus sonhos, e este, é o maior motivo pelo qual você deveria de ser assim também. Acima de tudo, ser não-reativo é não permitir ser-se um escravo das próprias emoções. 

O problema de ser demasiado reativo.

Durante a sua jornada vai encontrar pessoas narcisistas, destrutivas, críticas, negativas, e que ficarão ofendidas pelo simples facto de você acreditar em si mesmo. Estas pessoas tentarão arruinar o seu bem-estar e fazê-lo desistir dos seus sonhos. 

A melhor maneira de lidar com elas, é não sentir necessidade de o fazer! Para além da influência negativa de algumas pessoas, ser muito reativo também vai fazer com que as suas ações não sejam consistentes

Quando surgirem inadvertências no seu caminho vai perder o seu foco, distraído pela sua própria reação. 

Vantagens de ser não-reativo.

Ser não-reativo dá-lhe poder. Não sobre as outras pessoas, mas sobre a sua vida. Quando consegue ser indiferente consegue também desenvolver autodisciplina, não se deixando desviar do seu caminho pelas gratificações imediatas. 

Uma das maiores vantagens em tornar-se não-reativo, é que as pessoas tóxicas à sua volta perdem o poder que têm sobre si, uma vez que as artimanhas que costumam usar para o manipular deixam de funcionar. 

Características de uma pessoa não-reativa.

  • As opiniões de terceiros não afetam o seu estado emocional. 
  • Não perde o controlo das suas emoções facilmente.  
  • Se por acaso perder o controlo, recupera-o rapidamente. 
  • O fracasso não influência a sua identidade. 
  • Quando tem problemas numa área da vida não permite que estes destabilizem todas as outras. 

Como cultivar a não-reatividade.

  • Mantendo a calma quando as outras pessoas se enervam. 
  • Saber quais os seus objetivos de longo prazo. 
  • Fazer alguma coisa diariamente relacionada com os seus objetivos de longo prazo. 
  • Saber que a sua realidade é uma construção das suas opiniões. 
  • Aceitar as situações que não controla em vez de lhes resistir. 
  • Sentir uma “indiferença positiva” sobre os problemas que não controla. 

Ter uma noção apurada da sua própria mortalidade é o maior contributo para se tornar não-reativo. Para o ajudar nessa tarefa, leia um dos artigos mais pessoais que alguma vez escrevi: A morte este estranho conceito

“Não sofremos pelos eventos nas nossas vidas, mas sim pelo nosso julgamento sobre estes.” 

-Epictetus- 

12 comentários em “Torne-se não-reativo e recupere o seu poder pessoal”

  1. Acabei de descobri que tem nome o que eu passo rs sou uma pessoa reativa, isso é muito ruim, sempre. Amei de mais esse post seu, muito bem explicado e me deu uma luz sobre o assunto que eu me atentava tanto. Parabéns 🙂

    Responder
  2. Nos dias atuais estamos expostos a tantas coisas negativas que boa parte das pessoas acabam sendo mais reativas do que o necessário, e eu não as julgo por isso. Pelas características que você listou me encaixo na categoria de não-reativa, mas nem tudo mundo acha que isso é algo bom. kkk

    Responder
    • Também não as julgo por serem reativas, pois elas nem se apercebem. Quanto a sermos não-reativos, às vezes irrita outras pessoas porque querem a nossa atenção ou afetar-nos com as suas críticas e não conseguem!

      Responder
  3. Oii! 🙂
    Está aí uma coisa que eu não aprendo nunca! Já tentei diversas vezes tentar ser mais indiferente as coisas que acontecem a minha volta ou mesmo quando começam a dar errado para mim. Mas é uma tarefa difícil. Quanto mais você tenta mais aparecem pessoas para testar a sua capacidade de ignorar. Espero conseguir conciliar tudo isso um dia e me tornar uma pessoa menos reativa.

    Ótimo post!
    Beijos

    Responder
    • Olá Michelly, o segredo está em sabermos o nosso propósito e termos harmonia nas nossas vidas. Assim, quando outras pessoas testarem as nossas capacidades, nós nem sequer nos vamos importar com isso porque estaremos demasiado ocupados a realizar os nossos sonhos.

      Obrigado.
      Bjs.

      Responder
  4. Eu sou super reativa e já senti todas as consequências ruins de ser uma pessoa reativa. É algo que estou trabalhando em mim, dia após dia. Ainda não estou aonde quero chegar, mas posso dizer que a cada dia melhoro como pessoa.

    Responder
    • Também já fui mais do género de ser reativo, mas penso que há medida que os anos passam vamos também ganhando mais maturidade, e deixamos de nos importar com algumas coisas que antes nos incomodavam.

      Responder

Deixe um comentário

Receba no seu email as minhas ideias pessoais que não partilho no blog!

OS MEUS EBOOKS

Nos dias que correm, cada vez mais pessoas sentem dificuldade em decidir o que querem realizar, que objetivos escolher, que sonhos perseguir. Embora nunca houvesse uma altura na história com tantas possibilidades como existem hoje em dia, sentem-se como se estivessem presas por uns grilhões e não conseguem avançar nas suas vidas. Essas amarras invisíveis que as fazem sabotar os seus objetivos inconscientemente têm um nome:

Condicionamento social.

Tudo aquilo a que nos expomos condiciona-nos positiva ou negativamente, influenciando as nossas vidas, assim como os resultados que obtemos. Este ebook foi escrito com três objetivos principais:

Ajudá-lo a DECIDIR qual o objetivo que deve perseguir, aprender o que fazer para se LIBERTAR das influências negativas que não o deixam avançar, e ainda, ensiná-lo a AJIR desenvolvendo a sua autodisciplina.

Data de lançamento: 14 de agosto de 2019

Já se perguntou porque é que algumas pessoas parecem atingir os seus objetivos com tanta facilidade, enquanto outras parecem simplesmente “falhar” em tudo? A arte de atingir objetivos não é nenhum segredo guardado a sete chaves. 

As pessoas que conseguem o que querem têm várias coisas em comum. Como já deve ter ouvido dizer, o sucesso deixa pistas, e se quer causar mudanças positivas na sua vida, não precisa de reinventar a roda. 

Este ebook contém um método, dividido em 5 princípios, que é nada mais do que uma forma simples de proceder e com a mentalidade certa. Resume também as fundações de todas as pessoas que estão constantemente a evoluir nas suas vidas e que nunca ficam estagnadas por demasiado tempo, de uma forma prática e fácil de entender.

Data de lançamento: 18 de novembro de 2016

José Lança

José Lança

José Lança é o criador do blog Desbloqueie-se, onde milhares de pessoas espalhadas pelos quatros canto do mundo já foram procurar inspiração para os seus desafios. Dedica o seu tempo à escrita de não ficção, explorando temas que abrangem desde o desenvolvimento pessoal ao condicionamento social, passando por tudo aquilo que tem impacto na produtividade pessoal de cada indivíduo. Acredita que o seu propósito de vida é atingir a maestria num único campo, ao longo de toda a sua vida.
error: Content is protected !!